Eventos adversos pós-vacina da tríplice viral

A vacina tríplice viral é uma vacina combinada, contendo vírus vivos atenuados em cultivo celular, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. A vacina dupla viral contém vírus vivos atenuados de sarampo e rubéola. Essas doenças são transmitidas de pessoa a pessoa e são capazes de provocar endemias quando seus vírus circulam em ambientes fechado e/ou de muita aglomeração. Deve ser administrada a partir dos doze meses de idade, não havendo restrição para idade superior e, apresenta cerca de 95% de eficácia.

De uma maneira geral as vacinas dupla e tríplice virais são pouco reatogênicas e bem toleradas. Os eventos adversos podem ser devidos a reações de hipersensibilidade a qualquer componente das vacinas ou manifestações clínicas semelhantes às causadas pelo vírus selvagem (replicação do vírus vacinal), geralmente com menor intensidade (BRASIL, 2008; BRASIL, 2003).

 

Manifestações locais e regionais

triplice viral_ locais_regionais

 

Manifestações sistêmicas

 triplice viral_sistemica

 

Referências:

  • Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica.  Manual de vigilância epidemiológica de eventos adversos pós-vacinação – Brasília: Ministério da Saúde, 2008.
  • Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Vigilância dos eventos adversos pós-vacinação: cartilha para trabalhadores de sala de vacinação. – Brasília: Ministério da Saúde, 2003.