Eventos adversos após vacina DTP/HB/Hib – Pentavalente

No ano de 2012, foi introduzida no calendário básico de vacinação da criança a vacina Pentavalente (DTP/HB/Hib), também indicada para imunização ativa de crianças a partir de dois meses de idade contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e doenças causadas por Haemophilus influenzae tipo b.

Além de ser eficaz, reduz o número de aplicações infetáveis em crianças menores de 01 ano já que reúne os componentes imunológicos capazes de proteger contra todas estas doenças, em uma única vacina. Quanto a frequência e ao tipo de eventos adversos da vacina DTP/HB/Hib não diferem significativamente das reações vacinais da DTP, HepB e Hib já descritas. No entanto, com a introdução da vacina pentavalente, reforça-se que em todas as indicações para as vacinas DTPa, DT, Hib e hepatite B em situações especiais, devem ser mantidas as recomendações dos CRIEs (BRASIL, 2012; BRASIL, 2008).

Referências: 

  • BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações. Informe Técnico da Introdução da Vacina Pentavalente – Vacina adsorvida difteria, tétano, pertussis, hepatite B (recombinante) e Haemophilus influenzae tipo b (conjugada). Brasília, Maio, 2012.
  • Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica.  Manual de vigilância epidemiológica de eventos adversos pós-vacinação – Brasília: Ministério da Saúde, 2008.