Febre Tifoide

A febre tifoide é uma doença infecciosa que se caracteriza por apresentar febre contínua, dor de cabeça, falta de apetite, mal-estar geral, vômito, constipação intestinal ou diarreia em alguns casos. Há, em geral, intensa piora do quadro, após duas ou três semanas.

É uma doença de distribuição mundial associada a baixos níveis sócio-econômicos, situação precária de saneamento básico, higiene pessoal e ambiental. Por isso, está praticamente extinta em países onde esses problemas foram superados. No Brasil, ocorre de forma endêmica, com algumas epidemias onde as condições são mais precárias.

O agente infeccioso e uma bactéria gram-negativa, a Salmonella typhi, da família Enterobacteriaceae.

O reservatório é o homem doente ou o portador sadio. São fontes de infecção as fezes e a urina de indivíduos infectados.

A transmissão ocorre, principalmente, de forma indireta, por meio da água e dos alimentos, em especial o leite e derivados, contaminados pela urina ou fezes de pacientes ou portadores. A febre tifoide é conhecida como a doença das mãos sujas. A contaminação de alimentos ocorre, geralmente, pela manipulação feita por portadores. O congelamento não destrói a bactéria.

O período de incubação varia de uma a três semanas, sendo duas semanas em média. A doença se transmite enquanto a Salmonella typhi estiver presente nas fezes ou urina de doentes e portadores. Cerca de 10% dos pacientes eliminam bacilos durante até três meses do início da doença. Entre as pessoas infectadas 2% a 5% tornam-se portadoras após a cura. Todos os indivíduos são suscetíveis. O risco é maior naqueles que apresentam acloridria gástrica, ou seja, com ausência de acidez gástrica.

A imunidade adquirida após a infecção ou mediante a administração da vacina não é definitiva. A vacina disponível atualmente tem poder imunogênico baixo, em função do que a indicação do seu uso é muito restrita, a exemplo de pessoas sujeitas à exposição à bactéria em decorrência de sua ocupação ou para viajantes que se deslocam para áreas endêmicas da doença.

A febre tifoide é conhecida como doença das mãos sujas. Por isso, fique esperto: água e  sabão sempre!

 

Referência: 

  • Bahia. Secretaria da Saúde. Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde. Diretoria de Vigilância Epidemiológica. Coordenação do Programa Estadual de Imunizações. Manual de procedimento para vacinação. Salvador: DIVEP, 2011.

Deixe uma resposta