Coqueluche

A coqueluche é uma doença infecciosa causada por uma bactéria que afeta a traqueia e os pulmões. A coqueluche desenvolve-se em três fases:

  • Catarral: o doente apresenta tosse e expectoração de muco claro e viscoso, com duração de uma a duas semanas, aproximadamente;
  • Paroxística: o doente passa a apresentar acessos de tosse que terminam com um ‘guincho’ ou então com vômitos, quando é eliminada uma secreção viscosa; esta fase tem duração aproximada de dois meses;
  • Convalescença: nesta fase, que dura de uma três semanas, a tosse torna-se branda e pouco frequente.

O agente infeccioso da coqueluche é um bacilo gram-negativo: a Bordetella pertussis.

O único reservatório é o homem.

coqueluche-tosse

O bacilo da coqueluche é transmitido de pessoa a pessoa, por meio do contato direto com as secreções respiratórias (gotículas de saliva, espirro ou tosse) de pessoas infectadas, especialmente no inicio da doença, ou seja, na fase catarral. A transmissão pode também ser indireta, ocorrendo pelo contato com objetos contaminados pelas secreções da pessoa infectada.

O período de incubação varia entre sete e 14 dias, sendo a média de sete dias. A transmissibilidade é maior durante a fase catarral, diminuindo nas três semanas seguintes, quando é insignificante. A suscetibilidade é universal, sendo maior nos menores de cinco anos e mais grave nos menores de um ano.

A imunidade é conferida pela doença e pela administração da vacina contra a coqueluche que integra a vacina tríplice bacteriana, a DTP (contra a difteria, o tétano e a coqueluche). A imunidade produzida por essa vacina em relação à coqueluche não é permanente e dura em média de cinco a 10 anos.

Referência: 

  • Bahia. Secretaria da Saúde. Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde. Diretoria de Vigilância Epidemiológica. Coordenação do Programa Estadual de Imunizações. Manual de procedimento para vacinação. Salvador: DIVEP, 2011.

Deixe uma resposta