Caxumba

caxumba2Também chamada parotidite epidêmica, é uma doença sistêmica transmissível, de etiologia viral, caracterizada pela inflamação das glândulas salivares, das meninges, do pâncreas, dos testículos e dos ovários, com predileção pelas parótidas. Entre 10% e 30% dos casos registram-se sinais meníngeos e um em cada 6.000 casos apresenta encefalites.

O agente etiológico é o vírus da parotidite infecciosa, pertencente à família Paramixoviridae que, de acordo com propriedades físico-químicas, compreende duas subfamílias: (i) paramyxovirinae, com três gêneros parcanyxovírus, rubalovírus e morbillivirus; e (ii) a pneumovirinae, com um gênero, o pneumovirus.

O reservatório e a fonte de infecção é o homem infectado.

A transmissão do vírus da caxumba para uma pessoa suscetível ocorre por meio do contato direto dessa pessoa com secreções respiratórias (gotículas de saliva, espirro ou tosse) de uma outra pessoa infectada, mesmo quando assintomática, ou seja, quando não apresenta os sintomas.

O período de incubação varia de 12 a 25 dias, sendo em média de 18 dias.

A transmissibilidade ocorre entre seis e sete dias antes da parotidite (inflamação da parótida), principalmente nas 48 horas antes, até nove dias depois do início da doença. Na urina o vírus pode estar presente até o 14º dia após o início da doença.

caxumba1

A suscetibilidade é universal, ou seja, toda e qualquer pessoa pode ser infectada pelo vírus da parotidite infecciosa.

A imunidade é adquirida por meio da doença ou pela administração da vacina tríplice viral (contra o sarampo, caxumba e rubéola). A vacina confere imunidade contra infecção em mais de 95% das pessoas.

 

Referência: 

  • Bahia. Secretaria da Saúde. Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde. Diretoria de Vigilância Epidemiológica. Coordenação do Programa Estadual de Imunizações. Manual de procedimento para vacinação. Salvador: DIVEP, 2011.

 

Deixe uma resposta