Tipos de Vacinas

A vacina é o imunobiológico que contém um ou mais agentes imunizantes (vacina isolada ou combinada) sob diversas formas: bactérias ou vírus vivos atenuados, vírus inativados, bactérias mortas e componentes de agentes infecciosos purificados e/ou modificados quimicamente ou geneticamente.

As vacinas são substâncias derivadas ou quimicamente parecidas com o agente que provoca doenças. Ao ser vacinado, o sistema imunitário (de defesa) identifica a substância e automaticamente reage, promovendo uma ação de proteção com a produção de anticorpos (leucócitos) contra aquela substância. Se houver uma infecção, o sistema de defesa está equipado para agir rapidamente e de maneira eficaz, impedindo o desenvolvimento da doença ou, em alguns casos, contribuindo para que os sintomas sejam mais brandos.

VACINAS VIVAS ATENUADAS

Exemplos: BCG (vacina contra a tuberculose), vacina contra o rotavírus, vacina contra a varicela, tríplice viral (vacina contra o sarampo, caxumba e rubéola) e vacina contra a febre amarela.

O micro-organismo (micróbio, normalmente bactéria ou vírus), obtido a partir de um indivíduo ou animal infectado, é atenuado por passagens sucessivas em meios de cultura ou culturas celulares. Esta atenuação diminui o seu poder infeccioso. Ele mantém a capacidade de se multiplicar no organismo do indivíduo vacinado (não causando doença) e induz uma resposta imunitária adequada. Normalmente, basta a administração de uma única dose para produzir imunidade para toda a vida (com excepção para as vacinas administradas por via oral).

Desvantagem: o risco de poder induzir sintomas (ainda que normalmente mais ligeiros) da doença que se pretende evitar e o risco de infecção do feto, no caso de vacinação de grávidas.

VACINAS MORTAS OU INATIVADAS

Exemplos: vacina contra influenza (fragmentadas – contêm pequenas fracções ou porções de vírus ou bactérias), vacina contra o tétano e a difteria (toxoide), vacina antipneumocócica 23-valente (polissacarídica), vacina meningocócica do grupo C, vacinas antipneumocócicas 7, 10, e 13-valente e vacina contra o Haemophilus influenzae tipo b (conjugada).

Nas vacinas inativadas os microrganismos são mortos por agentes químicos. A grande vantagem das vacinas inativadas é a total ausência de poder infeccioso do agente (incapacidade de se multiplicar no organismo do vacinado), mantendo as suas características imunológicas. Ou seja, estas vacinas não provocam a doença, mas têm a capacidade de induzir proteção contra essa mesma doença.

Desvantagem: induzir uma resposta imunitária insatisfatória, o que por vezes requer a necessidade de associar adjuvantes ou proteínas transportadoras e a necessidade de administrar várias doses de reforço.

DIFERENÇAS ENTRE VACINAS ATENUADAS E INATIVADAS

DIFERENÇA VACINAS

 

Referências: 

Deixe uma resposta